agricultura

Projeto da EDIA de emparcelamento rural dos Coutos de Moura aprovado

EDIA abre concurso para rede global de rega de Alqueva

O projeto de emparcelamento rural integrado dos Coutos de Moura, executado pela EDIA, foi aprovado pelas entidades locais e por 99,8% dos proprietários. Esta aprovação vai permitir à organização avançar com um novo projeto de rega integrado no sistema global de rega de Alqueva.

Os Coutos de Moura representam uma área geográfica de 4671 hectares, nas freguesias de Santo Agostinho e São João Baptista, em volta do perímetro urbano da cidade de Moura, onde existe atualmente uma zona de olivais com baixa produtividade e um elevado grau de abandono.

Neste sentido, a EDIA, em colaboração com a Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos e o apoio da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), desenvolveu, desde 2008, um processo de emparcelamento rural integrado dos Coutos de Moura que envolveu 2020 prédios rústicos e cerca de 760 proprietários. Desta intervenção resultou uma redução de 34% do número de prédios por proprietário e um aumento da área média por prédio de 50%, bem como a correção da configuração geométrica dos prédios rústicos.

“A garantia de uma estrutura fundiária mais competitiva, com uma rede de caminhos e drenagens adaptada e corroborada com a vontade de reconverter a atividade abandonada de olivicultura de sequeiro num produto com garantias de viabilidade económica e sustentabilidade do próprio concelho de Moura, permite à EDIA avançar com um projeto de rega conjunto e ambientalmente sustentável, integrado no sistema global de rega de Alqueva”, refere a EDIA em comunicado.