Agroindústria

Bebidas produzidas a partir de subprodutos de queijo e hortofrutícola distinguidas

Ecobebidas criadas em Portugal distinguidas

A Agência Nacional de Inovação (ANI) distinguiu recentemente a Toal, uma gama nacional de duas ‘ecobebidas’ produzidas a partir de subprodutos das indústrias de queijo e hortofrutícola. A solução venceu o prémio “Born From Knowledge”, BfK Awards 2017.

As duas ecobebidas Toal – uma proteica e outra energética – foram desenvolvidas por um grupo de estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC) e são totalmente naturais. De acordo com os responsáveis pela inovação, “sem corantes nem conservantes, as novas bebidas são produzidas com base em soro excedente do fabrico de queijo, um subproduto bastante poluente, e morangos que não têm calibre suficiente para venda ao consumidor final, a chamada fruta feia.”

De acordo com Daniela Costa e Rita Martins, líderes do projeto, estas bebidas “são ricas em antioxidantes e probióticos, que auxiliam na manutenção do sistema imunitário, e os açúcares essenciais, bem como os pequenos péptidos (pequenas proteínas de fácil absorção), exercem funções ao nível do sistema cardiovascular.”

“Ao utilizar o soro proveniente do fabrico do queijo, um resíduo bastante poluente, estamos a contribuir para atenuar um problema ambiental sério, evitando que este entre na rede de águas. No caso dos morangos, ao aproveitar esta fruta que não é vendida ao consumidor final, estamos a combater o desperdício alimentar”, acrescentam.

Esta é, assim, uma forma de aproveitar o soro do queijo. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2015, foram produzidos em Portugal 658 milhões de litros de soro de queijo de vaca.