Agroindústria

Indústria agroalimentar “forte” pode acelerar crescimento da economia, diz FIPA

Indústria agroalimentar “forte” pode acelerar crescimento da economia, diz FIPA

“É preciso perceber que uma fileira agroalimentar forte irá acelerar o crescimento da economia nacional”. Quem o diz é Jorge Tomás Henriques, Presidente da Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA), que esta terça-feira (6 de março), durante a conferência organizada pela FIPA, defendeu que a indústria está “preparada para os desafios da década”.

Os profissionais presentes discutiram os principais desafios da indústria que, na sua opinião, “refletem o impacto das novas tendências na alimentação”.

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, aproveitou a ocasião para lembrar a importância do setor no equilíbrio da balança comercial do país. “Quanto mais produzirmos, menos bens teremos de importar.” Para além disso, o Presidente da República sublinhou que Portugal precisa de ser cada vez mais competitivo e “a aposta na qualidade, na inovação e na fiabilidade é absolutamente vital para a confiança – o ativo mais importante que liga quem produz e vende a quem consome”.

Já o Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, lembrou que os portugueses estão cada vez mais “preocupados com a qualidade de vida, com aquilo que comem e com a sustentabilidade daquilo que comem”, razão pela qual é importante promover a inovação no setor agroalimentar.