Agroindústria

Vendas de lacticínios começam a dar sinais positivos

Vendas de lacticínios começam a dar sinais positivos

A categoria de lacticínios voltou a crescer no mercado nacional. De acordo com o Barómetro de Vendas da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) relativo ao primeiro semestre de 2017, a categoria cresceu 0,6% em vendas nos primeiros seis meses do ano.

Ana Isabel Trigo Morais, Diretora-Geral da APED, explica que esta dinâmica de crescimento, verificada depois de um longo período de quebras, pode explicar-se com o comportamento de diversificação e de transformação que a fileira tem vindo a adotar de forma a responder às necessidades dos consumidores.

A Diretora-Geral sublinha ainda o impacto de campanhas como a que foi promovida no final de 2016 pela associação e pela Associação Interprofissional do Leite e Lacticínios (ALIP) com o objetivo de comunicar os benefícios nutricionais do leite.

O setor do retalho nacional (alimentar e não alimentar) registou um crescimento nas vendas de 3,8% no primeiro semestre deste ano, atingindo um volume de negócios de 8 967 milhões de euros. O setor do alimentar cresceu 3,3%, para um total de 5 240 milhões de euros.

Importa ainda referir que no alimentar, as categorias de Bebidas, Congelados e Perecíveis foram as que mais cresceram em vendas, no caso desta última, sobretudo devido ao aumento da oferta nas cadeias de grande distribuição.