Agroquímicos

Apenas 5,6% dos alimentos importados pela UE contêm resíduos de agroquímicos acima da legalidade

Resíduos de agroquímicos em alimentos importados para a UE são muito baixos

Os resíduos de agroquímicos em alimentos importados para a União Europeia são muito baixos, pelo menos de acordo com o mais recente relatório da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA). Em 2015, 97,2% das amostras de alimentos recolhidas para avaliação revelaram estar dentro dos limites da legalidade em relação aos resíduos de agroquímicos.

De acordo com o Agrodigital, que cita a EFSA, 53,3% dos alimentos analisados estavam livres de resíduos quantificáveis, um valor que está em linha com o registado na análise de 2014. Para além disso, o estudo indica que os limites legais só se excederam em 5,6% das amostras provenientes de países não comunitários. No caso de produtos de países da UE, esses limites só foram excedidos por 1,7% das amostras.

Para além disso, ficamos a saber que 84,4% das amostras de produtos animais estavam livres de resíduos de agroquímicos quantificáveis, assim como os alimentos ‘ecológicos’, em que 99,3% das amostras estavam dentro dos limites legais.