Castas de Portugal

Castas de Portugal: Galego Dourado

Castas de Portugal Galego Dourado

Casta autóctone portuguesa

Sem sinonímia reconhecida.

A actual utilização desta casta em plantações é inferior a 1%.

Informação Viticert

Morfologia

Extremidade do ramo jovem: Aberta, com orla carmim, elevada densidade de pêlos prostrados.

Folha Jovem: Amarela com zonas bronzeadas, página inferior com elevada densidade de pêlos prostrados.

Flor: Hermafrodita.

Pâmpanos: Avermelhado, gomos com média pigmentação antociânica.

Folha Adulta: Tamanho médio, orbicular, com cinco lóbulos. Limbo verde escuro, irregular, medianamente bolhoso, nervuras principais com média pigmentação antociânica. Página inferior com média densidade de pêlos prostrados. Dentes curtos e convexos. Seio peciolar com lóbulos ligeiramente sobrepostos, com a base em U, seios laterais com lóbulos ligeiramente sobrepostos em U.

Cacho: Médio, cilindro-cónico, medianamente compacto. Pedúnculo longo.

Bago: Arredondado, médio e verde-amarelado; película de espessura média, polpa mole.

Sarmento: Castanho amarelado.

Dr. Eiras Dias INIAP-EVN

Folha Galego Dourado Castas de Portugal

Fenologia

Abrolhamento: Precoce, em simultâneo com a ‘Fernão Pires’.

Floração: Precoce, 2 dia após a ‘Fernão Pires’.

Maturação: Precoce, em simultâneo com a ‘Fernão Pires’.

Dr. Eiras Dias INIAP-EVN

Fisiologia

Porte erecto. Vigor médio. Sensível às doenças criptogâmicas e ao desavinho.

Dr. Eiras Dias INIAP-EVN

Valor genético

Não existem valores disponíveis devido à reduzida importância económica da casta.

Prof. Antero Martins ISA

Casta classificada

Vinho regional: Estremadura, Ribatejano e Terras do Sado.

Vinho de qualidade: DOC Carcavelos.

Informação Anuário IVV

castas de Portugal Galego Dourado

Descrição geral

Casta com pouca expressão na região onde está classificada, mas que não pode ser omitida dada a sua posição de destaque na produção do Vinho de Carcavelos, um dos vinhos com tanto de prestígio como de exiguidade de produção. É uma casta de vigor médio, porte erecto, com cacho de tamanho médio, medianamente compacto e bagos arredondados de dimensão média e película medianamente espessa, com maturação temporã. Apresenta-se sensível ao desavinho e é exigente em tratamentos fitossanitários dada a susceptibilidade ao míldio, oídio e podridão.

Descrição do vinho monovarietal

Dá vinhos com elevado teor alcoólico, redondos e aromáticos.

Qualidade do material vegetativo

Não existe selecção clonal de material vegetativo desta casta.

Alguns vinhos no mercado

Não temos conhecimento de vinhos monocasta desta variedade.