Agroindústria

Cerealto fecha 2016 com volume de negócios de 93 M€

cerealto apresenta resultados de 2016

A Cerealto registou um volume de negócios de 93 milhões de euros em 2016. No ano passado, a empresa atingiu uma produção de 71 000 toneladas e integrou um total de 300 novos colaboradores.

“Graças à confiança que os nossos clientes depositaram em nós e ao compromisso dos nossos profissionais, 2016 foi um ano de expansão e consolidação para a Cerealto. A Cerealto demonstrou um verdadeiro espírito empreendedor e uma grande motivação”, refere presidente da Cerealto, Rut Aranda.

O ano de 2016 foi marcado por um acordo com a Mondelēz para a aquisição da sua fábrica de bolachas localizada em Mem Martins (Sintra, Portugal), o início de fabrico de produtos sem glúten em Worksop (Reino Unido) e a formalização da escritura de venda para a aquisição da Pastificio Mediterranea (Silvano d’Orba, Itália), que se prevê ser concretizada este ano.

A empresa lançou ainda 211 novos produtos e consolidou as suas equipas de investigação de mercado no Reino Unido e México, “o que permitiu capitalizar o conhecimento sobre os consumidores, mercado e categorias e aumentar a sua capacidade de inovação”, segundo a Cerealto.

Cerealto anuncia a aquisição de duas fábricas em Espanha

Já esta terça-feira (2 de maio), a Cerealto anunciou a aquisição de duas fábricas de pão de forma e bolos nas localidades espanholas de Antequera (Málaga) e Briviesca (Burgos), respetivamente. De acordo com a multinacional, com estas aquisições ao Grupo Siro, a Cerealto “consegue tornar-se numa referência no fabrico de produtos multi-categoria de derivados de cereais e avança rapidamente com o seu plano de expansão no Sul da Europa.”

Esta aquisição é anunciada depois da recente compra da fábrica de bolachas da Mondelez, em Mem Martins, e de acordo com a companhia implica a manutenção de todos os postos de trabalho, assim como as condições laborais.

“O acordo prevê a formalização do compromisso da Cerealto em manter 100% todos os postos de trabalho e respetivas condições de trabalho dos cerca de 600 colaboradores, respeitando também a antiguidade atual na empresa. Na sequência da sua política de sustentabilidade, a Cerealto continuará a apostar nos fornecedores locais, mantendo os atuais compromissos com a carteira de fornecedores do Grupo Siro, contribuindo para assegurar a capacidade produtiva de ambas as fábricas”, refere a Cerealto em comunicado.