Tecnologia

Edição genética de sementes será o futuro da agricultura

tecnologia na agricultura - Vida Rural

É considerado o ‘pai dos transgénicos’ e 20 anos depois de ter introduzido no mercado o milho e a soja transgénicos, através da Monsanto, ainda é considerado o responsável por uma mudança de canário na agricultura. Falamos de Robert T. Fraley, que em entrevista à Folha de São Paulo defende que apesar dos transgénicos continuarem a ser contestados em grande parte do mundo, foram importantes para a agricultura.

Para o criador dos transgénicos, esta tecnologia traz benefícios para a agricultura como a melhoria da produtividade, a redução de custos e o controlo de ervas daninhas e insetos e, por isso, deverá ser o futuro do setor.

Robert T. Fraley acredita também que no futuro a biotecnologia será indispensável. Como exemplo, fala do Brasil, que conseguiu aumentar a produtividade dos cereais sem grande expansão das áreas de produção.

Para além disso, acrescenta que as ferramentas de edição genética (Crisp) começarão a tornar-se cada vez mais importantes, já que permitem aos cientistas mudar os genes presentes na planta, enquanto nos transgénicos apenas se insere um novo gene na planta.

De acordo com a Folha de São Paulo, “a edição genómica aumenta a oferta de produtos. A tecnologia Crispr e a edição genética estão presentes em universidades, empresas menores e no mundo académico. Há interesse no desenvolvimento de soluções para agricultura, pecuária e saúde. Haverá também apoio do consumidor.”