FFA 2017

FFA 2017: estaremos a caminho de uma agricultura mais sustentável?

FFA 2017 - Kofi Annan

Foram cerca de 2000 as pessoas que rumaram esta terça-feira (28 de março) ao Square Meeting Centre, em Bruxelas, para a 10ª edição do Forum for the Future of Agriculture (FFA), uma organização da Syngenta em parceria com a ELO – European Landowners Organization. No âmbito da iniciativa, alguns dos principais players do setor a nível mundial estiveram reunidos para debater um futuro mais sustentável para a agricultura e a implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Uma das coisas que ficou clara durante as intervenções de vários dos oradores do evento, entre os quais se contam Kofi Annan, ex-Secretário Geral das Nações Unidas e Nobel da Paz, e Phil Hogan, Comissário Europeu para a Agricultura, é que apesar de os objetivos estarem traçados e terem sido recentemente reforçados com os acordos estabelecidos durante a cimeira COP21 Paris, é que é preciso reforçar a sua implementação.

FFA 2017 - Vida Rural

Colaboração, cooperação e compromisso foram algumas das palavras mais ouvidas durante as sessões, nomeadamente durante a intervenção de Kofi Annan, que pediu uma “liderança ousada” por parte de todos os setores para que possamos “transitar para sistemas alimentares e agricultura sustentáveis” que permitam alimentar a população mundial que ainda passa fome.

De acordo com Kofi Annan é preciso mais investimento nos países em desenvolvimento e em sistemas alimentares que permitam “produzir mais alimentos com menos recursos” e “é preciso cooperação entre os pequenos e os grandes setores e mais inovação”. “Qual é o objetivo do crescimento económico se não pudermos respirar? Vamos transformar a aspiração em ação e construir um mundo alimentar seguro, sustentável e próspero baseado nestes pilares de progresso”.

Janez Potočnik, Chair do FFA2017 e Chairman da RISE Foundation, sublinhou também que “se queremos atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a altura para soluções é agora. Não há tempo nem necessidade de esperar pelos outros para avançar.”

Ellen MacArthur - FFA 2017 - Vida Rural

Ellen MacArthur, durante a sua intervenção no FFA 2017

Ellen MacArthur, fundadora da Ellen MacArthur Foundation e defensora de uma ‘Economia Circular’, defendeu também que é tempo de mudar as práticas utilizadas na indústria agroalimentar. De acordo com a ativista, “os sistemas alimentares atuais são inerentemente ‘desperdiçadores’  e estão cada vez mais a ser desfiados pela crescente procura e pela perda de produtividade dos solos. Mudar para práticas regenerativas, suportadas por princípios da economia circular, pode ajudar a criar mais valor e a reconstruir capital natural”.

Erik Fyrwald, CEO da Syngenta e um dos fundadores do FFA, referiu também que “a Syngenta está a levar a cabo ações que permitem aos produtores produzir da forma mais sustentável possível, usando as melhores tecnologias e práticas disponíveis e monitorizando os benefícios para o ambiente e para os seus resultados [financeiros]”. Uma dessas ações é o ‘The Good Growth Plan’, uma iniciativa lançada pela Syngenta em 2014 com o objetivo de colocar em práticas alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e cujo progresso foi apresentado esta segunda-feira (27 de março), também em Bruxelas. Até agora, a empresa já envolveu cerca de 3700 produtores agrícolas de 42 países nesta ação.

*a jornalista viajou para Bruxelas a convite da Syngenta