Investigação

Portugueses integram projeto para estudo do potencial das leguminosas

kidney bean, lentil, peas and chick-pea as a background

A Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica Portuguesa integrou o TRUE – Percursos de Transição Para Sistemas de Produção Sustentáveis Baseados nas Leguminosas na Europa, um projeto da União Europeia que pretende promover o cultivo de leguminosas na Europa e que conta com 24 parceiros de 10 países.

O objetivo da iniciativa é explorar o potencial das leguminosas que, apesar de sustentáveis, não são ainda adotadas numa prática agrícola comum porque persistem dúvidas em relação à sua rentabilidade o que faz com que ainda sejam cultivadas em apenas 2 a 3% das terras aráveis da União Europeia, diz a Escola Superior de Biotecnologia.

A investigação envolve 24 parceiros que pretendem explorar e desenvolver sistemas agrícolas e agropecuários sustentáveis baseados nas leguminosas. A Escola Superior de Biotecnologia será a entidade responsável pela avaliação nutricional, pelo desenvolvimento de produtos inovadores para alimentação humana e, ainda, para rações animais baseadas em leguminosas.

Em comunicado, a ESB refere que “o projeto TRUE inova em toda a cadeia de valor, desde o desenvolvimento de novas práticas agrícolas, até ao uso de leguminosas como ‘fertilizantes vegetais’ ou ‘fertilizantes vivos’”.

No que diz respeito aos testes de novas tecnologias alimentares para melhorar a alimentação e a formulação de alimentos, a escola portuguesa refere que “as inovações para ração incluirão, por exemplo, o uso de tremoços e feijão para novos alimentos de aquacultura.” Para além disso, o TRUE pretende aproveitar os benefícios ambientais e sociais das leguminosas, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa e a poluição da água e promovendo uma alimentação mais saudável com proteínas de alto valor.