Agricultura

Angola quer reduzir importações

Angola quer reduzir importações

O Governo angolano anunciou que pretende diminuir, para cerca de metade, as importações do país, até 2022. De acordo com a Lusa, a diminuição das importações deverá ser compensada por um aumento da produção nacional.

A medida está incluída no Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações aprovado pelo Executivo do país e que tem como finalidade melhorar o funcionamento dos serviços de apoio ao exportador, a competitividade do país e promover a substituição de importações por produção nacional em áreas como agricultura, pecuária, pescas, indústria, saúde, formação e educação.

A Lusa diz também que estão previstos incentivos fiscais e cambiais à diversificação das exportações e apoios à promoção das indústrias consideradas prioritárias para Angola.

“A implementação do programa tem como prioridade a execução de iniciativas que permitam a obtenção de resultados imediatos. Paralelamente, serão criadas condições de fundo para que os impactos gerados perdurem no tempo de forma sustentada”, refere o programa de Angola.

A produção agrícola tem sido uma das maiores apostas de Angola nos últimos anos. O país pretende tornar-se autossuficiente e potenciar o crescimento de setores como o petrolífero.