Agroindústria

Comissão Europeia cria Centro de Conhecimento para pôr fim à fraude alimentar

Comissão Europeia cria Centro de Conhecimento para pôr fim à fraude alimentar

A Comissão Europeia vai criar um ‘Centro de Conhecimento’, gerido por um Centro Comum de Investigação, dedicado à fraude alimentar e à qualidade dos alimentos. De acordo com a UE, este grupo de trabalho é uma resposta às preocupações dos consumidores europeus em relação às práticas fraudulentas no setor alimentar.

Este organismo vai reunir especialistas de dentro e de fora da Comissão Europeia e deverá prestar apoio às entidades e autoridades pela criação de políticas públicas, facilitando o acesso a conhecimento científico atualizado e de qualidade.

Assim, este ‘Centro de Conhecimento sobre a Fraude Alimentar e a Qualidade dos Alimentos deverá coordenar ações de vigilância do mercado, nomeadamente no que diz respeito à composição e propriedades organoléticas dos alimentos comercializados; criar um sistema de informação e alerta precoce sobre fraudes alimentares no mercado e de transmissão destas informações à população comunitária; conectar as bases de dados dos Estados-Membros e da Comissão Europeia e alimentá-las com dados sobre a composição de produtos agroalimentares de elevado valor; e gerar conhecimentos específicos por país, nomeadamente através da referenciação de competências e das infraestruturas de cada Estado-Membro.

Este ‘Centro de Conhecimento’ é já o quinto que se cria na União Europeia, sucedendo a outros dedicados a questões como Bioeconomia, Políticas Territoriais, Migração de Demografia e Gestão do Risco de Catástrofes.