Agricultura

Companhia das Lezírias diz que 2017 foi o seu “melhor ano”

Companhia das Lezírias diz que 2017 foi o seu “melhor ano”

A Companhia das Lezírias encerrou o exercício fiscal de 2017 com um resultado líquido de 3,248 milhões de euros, um crescimento de 54% face a 2016. De acordo com a empresa, as vendas atingiram um valor de 6,769 milhões de euros, um aumento de 10% que faz de 2017 o “melhor ano” de sempre para a organização.

Numa nota enviada às redações, a Companhia das Lezírias revela que “todas as áreas operacionais contribuíram positivamente sendo mais expressivos os ganhos em produtos florestais, na produção e venda de vinho e azeite e nos produtos pecuários (bovinos de carne e cavalos Lusitanos). Os resultados do arrendamento de terras deram um contributo muito significativo para este crescimento tendo totalizado 3 milhões e 155 mil euros.”

Para o presidente do Conselho de Administração da empresa, António Pimentel Saraiva, “voltou a confirmar-se a melhoria dos resultados que foi muito expressiva em 2017. Os progressos feitos nas diferentes áreas de atividade da CL, desde 2012, são uma base muito sólida para continuar a alcançar êxitos futuros. Estes resultados refletem a desejável conciliação entre a satisfação do interesse geral mediante uma adequada gestão dos ativos públicos, que compõem o património da Companhia das Lezírias, assegurando ao mesmo tempo as condições de sustentabilidade no desempenho financeiro.”

Apesar da seca de 2017, a Companhia das Lezírias refere que “as culturas permanentes de regadio (vinha e olival) beneficiaram com a ausência de chuvas durante a floração e colheita o que levou a novos máximos de produção de uva e azeitona.”

A Companhia das Lezírias é a maior exploração agroflorestal do país, com uma área de cerca de 18 000 hectares.