Floresta

Engenheiro florestal preside a Estrutura de missão do Sistema de Gestão de Fogos

Floresta: uma reforma falhada?

Tiago Martins Oliveira, engenheiro florestal da The Navigator Company, foi nomeado pelo Governo para presidir a Estrutura de Missão para a instalação do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais, entidade criada na sequência do Conselho de Ministros deste fim de semana.

Para assumir este cargo, o responsável irá cessar as funções de diretor do departamento de Inovação e Desenvolvimento Florestal da empresa da indústria do papel, assumindo um cargo onde será responsável por preparar e executar “as recomendações do relatório da Comissão Técnica Independente [para a análise e apuramento dos factos relativos aos incêndios que ocorreram em Pedrógão Grande e outras localidades, entre os dias 17 e 23 de junho de 2017], cabendo-lhe ainda promover a instalação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos (AGIF)”, revela um comunicado do Conselho de Ministros.

A Agência para a Gestão Integrada de Fogos, que entrará em funcionamento em janeiro de 2019, terá “competências no âmbito da integração de políticas, avaliação, planeamento e controlo, bem como no âmbito da gestão do conhecimento, da estratégia e supervisão de operações.”

O engenheiro florestal Tiago Martins Oliveira já desempenhou vários cargos diretivos no Grupo Portucel Soporcel, agora The Navigator Company, e exerceu várias funções em anteriores Governos, como adjunto do secretário de Estado das Florestas do Governo liderado por Durão Barroso (entre 2003 e 2004) e adjunto do ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas do primeiro Governo liderado por José Sócrates (entre 2005 e 2006).