Floresta

Floresta fustigada pelos incêndios já tem plano a pensar no seu renascer

Opinião: O Governo vai privatizar o Pinhal de Leiria

A Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI) apresentou no final da passada semana o Programa de Revitalização do Pinhal Interior, um plano que pretende fazer renascer a floresta dos municípios afetados pelos incêndios e acelerar a revitalização económica e social dessas regiões.

Citado pelo Público, João Paulo Catarino, coordenador da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), explica que “o objetivo é usar este caso como um projeto-piloto e replicá-lo depois a outras regiões com características semelhantes.”

Com dois eixos estratégicos, o programa pretende criar uma floresta resiliente aos riscos e criadora de valor para o território, ao mesmo tempo que promove a revitalização económica e social do Pinhal Interior.

O programa vai estar durante 30 dias em discussão pública e foi desenhado com base num documento produzido pelos municípios de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penela e Sertã que foi apresentado à UMVI e ao primeiro-ministro.

Entre as medidas propostas estão planos para a recuperação dos ecossistemas, a promoção do ordenamento do território e a gestão florestal, o reforço da defesa e da proteção da floresta, a diversificação da estrutura económica e a promoção e desenvolvimento da economia.