Hortofrutícolas

Fungicida Cuprocol da Syngenta autorizado para controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira

Fungicida Cuprocol da Syngenta autorizado para controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) concedeu uma extensão de autorização do fungicida Cuprocol da Syngenta para o controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira, ao abrigo dos Usos Menores.

Numa nota enviada às redações, a Syngenta refere que, de acordo com a autorização concedida pela DGAV, “o Cuprocol deve ser aplicado ao aparecimento dos primeiros sintomas, ou em condições favoráveis às doenças, não ultrapassando a dose de 2L/ha, no controlo da bacteriose (Xanthomonas juglandis), e os 1,75L/ha no controlo da antracnose (Gnomonia leptostyla), quando aplicado após a emergência da inflorescência. O número máximo de aplicações autorizado é de três, com um intervalo mínimo entre aplicações de 14 dias, para ambas as doenças.”

“O Cuprocol, fungicida à base de oxicloreto de cobre, é utilizado por agricultores em todo o mundo, em diversas culturas. Entre os segredos da formulação do Cuprocol destaca-se o processo de moagem do oxicloreto de cobre, usando micro-bolas de zircónio, que garantem partículas de substância ativa de tamanho abaixo da micra. O resultado é a maior homogeneidade de cobertura da superfície das plantas a tratar pelo produto”, acrescenta a empresa.