Hortofrutícolas

Nova marca quer reforçar internacionalização da castanha nacional

Nova marca quer reforçar internacionalização da castanha nacional

A empresa nacional Frusantos vai lançar a ‘Saudade – Sabores do Coração’, uma marca de castanha portuguesa que nasce com o objetivo de reforçar a exportação deste fruto seco. Alemanha, França, Suíça, Luxemburgo, Itália, Espanha, Estados Unidos da América e Canadá serão os mercados prioritários nesta estratégia de internacionalização, revela a marca.

Em comunicado, a empresa explica que cerca de 50% das suas vendas já são feitas fora de Portugal e o objetivo passa por reforçar as exportações, ao mesmo tempo que se valoriza a castanha da variedade martaínha, produzida em Sernancelhe e em todos os concelhos limítrofes que abrangem a área geográfica com classificação Castanha dos Soutos da Lapa DOP (Denominação de Origem Protegida).

“A castanha portuguesa está muito bem conotada nos mercados internacionais e a variedade martaínha é diferenciadora: são castanhas mais doces, muito brilhantes e fáceis de descascar. Não havia uma marca que destacasse estas características distintivas e o nosso objetivo é dar a conhecer este produto de alta qualidade, sazonal, que o consumidor associa a uma época específica do ano e que traz saudades. Além do mercado internacional, também temos como prioridade captar consumidores no mercado nacional”, diz Tozé Santos, administrador da empresa.

“A Saudade – Sabores do Coração remete para a nossa região, conhecida por estar situada no coração de Portugal e ter produtos de excelência. Ao mesmo tempo, está ligada à história da nossa empresa, aos valores da família que inspiram o negócio. Este ano comemoramos 35 anos de existência e o lançamento da marca também é uma forma de prestar homenagem ao fundador, João da Silva Santos, que já não está entre nós”, acrescenta Miguel Santos, igualmente administrador da empresa.

O projeto de internacionalização da Frusantos será cofinanciado pelo Programa Operacional (Norte 2020) com um montante de investimento de 425.628,33 euros, dos quais 188.851,50 euros são do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e 4.170,83 euros do Fundo Social Europeu (FSE).