Cereais

Produtores de arroz preocupados com a produção do próximo ano

Produtores de arroz preocupados com a produção do próximo ano

Os produtores de arroz da região de Alcácer do Sal estão preocupados com a campanha do próximo ano. Depois de este ano terem registado uma quebra na área semeada entre os 20% e os 30% devido à seca que o país atravessa, os produtores temem que o cenário se mantenha em 2018.

Segundo o diretor do Agrupamento de Produtores de Arroz do Vale do Sado (APARROZ), João Reis Mendes, “para o ano corremos o risco de não fazer nada” devido à quantidade de água armazenada nas barragens de Pego do Altar e de Vale do Gaio, que abastecem os produtores de Alcácer do Sal, no distrito de Setúbal.

De acordo com o responsável, a diminuição da quantidade de água nas barragens é visível há já três anos, o que levou os produtores da região a semear arroz em menos “10 a 15%” da área em 2016 e “20 a 30%” em 2017, de um total de “5500 a 6 mil hectares”.

“Atualmente, a nossa perspetiva [para o próximo ano], se não chover, é zero”, refere ainda o diretor da APARROZ, que trabalha com um total de 170 produtores.