Agricultura

Seca: agricultores açorianos estimam prejuízos de 10 M€

Seca: agricultores açorianos estimam prejuízos de 10 M€

A Associação Agrícola da Ilha Terceira (AAIT) estima que os agricultores da região percam cerca de 10 milhões de euros com a seca que perdura há já vários meses.

José António Azevedo, presidente da AAIT, acredita que os prejuízos totais para o setor possam ascender os 10 milhões de euros, com uma perda de investimento em milho forrageiro de 1200 euros por hectare, o que equivale a cerca de 6 milhões de euros nos 1200 hectares já identificados nas candidaturas a apoios e aos quais acrescem ainda o valor energético e a aquisição de alimentos para as explorações.

O presidente da AAIT afirma ainda que a ilha Terceira “foi a mais sacrificada com esta seca”, tendo em conta os pedidos de apoio à aquisição de palha e fibra e os levantamentos feitos sobre as produções de milho forrageiro.

“A Terceira esgotou o seu ‘plafond’ muito rapidamente, em comparação com outras ilhas. É sinal de que a ilha Terceira está pior do que as outras”, acrescenta ainda o presidente da Associação de Jovens Agricultores Terceirenses (AJAT), Anselmo Pires.

A seca que a região autónoma enfrenta está também a provocar perdas no efetivo animal. De acordo com o presidente da AJAT, “abateu-se mais 600 vacas na ilha Terceira do que em período homólogo. Os abates na carne estão com números superiores também. As pessoas estão preocupadas, porque não têm alimento para o gado.”

Esta semana foi aprovada uma portaria que atribui apoios à aquisição de mais 10 mil toneladas de alimento para o gado bovino, em seis cêntimos por quilo nas ilhas Terceira e São Miguel e em 7,5 cêntimos nas restantes ilhas.