Agricultura

Universidade do Minho descobre fungo que pode combater doenças em maçãs

Universidade do Minho descobre fungo que pode combater doenças em maçãs

Uma equipa de investigadores da Universidade do Minho e da Universidade de El Manar, na Tunísia, diz ter descoberto “uma nova espécie de fungo” [Penicililium tunisiense] que pode ajudar a combater doenças em maçãs e reduzir a necessidade de utilização de agroquímicos.

De acordo com a Lusa, este fungo “tem a característica particular de não infetar nem apodrecer as maçãs”, permitindo “combater, de forma natural, a podridão do bolor azul (Penicillium expansum), uma das doenças mais comuns na fase pós-colheita, responsável por causar grandes prejuízos nos frutos”.

Assim, o fungo agora encontrado combate doenças específicas e não produz patulina, uma micotoxina produzida pelo bolor azul que contamina alimentos como a maçã.

A nova espécie de fungo está agora preservada e disponível no catálogo da MUM – Micoteca da Universidade do Minho, uma coleção de culturas de fungos filamentosos do Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho que conta já com 750 estirpes.