Fitofarmacêuticos

Sapec tem novas soluções para o controlo de doenças da vinha

Jornadas Técnicas vinha Sapec Agro - Vida Rural

A Sapec Agro apresentou recentemente numas jornadas técnicas as suas novas ferramentas para o controlo de doenças da vinha, reunindo vários especialistas da área para debater alguns dos problemas desta cultura que mais preocupam os profissionais do setor.

Para além de uma nova gama de fungicidas para o míldio da vinha, que inclui as referências TRUNFO F, SPYRIT M e SPYRIT C, a empresa apresentou também uma solução para o controlo do oídio e black rot, o KSAR VITIS.

Para além destas soluções, a Sapec Agro apresentou também recentemente um novo inseticida para combater a Flavescência Dourada da Vinha, o JUDO. De acordo com a companhia, trata-se de um fitofarmacêutico que “previne a disseminação da Flavescência Dourada através do controlo do vetor propagador da doença, a cigarrinha dourada – Scaphoideus titanus.”

“O inseticida piretróide JUDO é composto por  100 g/L ou 9,7% (p/p) de lambda-cialotrina, numa formulação de  suspensão de cápsulas e atua por contacto e ingestão, afetando o sistema nervoso dos insetos alvo. A dose recomendada é 175 mL/ha, e deve ser aplicada segundo as indicações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas entre junho e outubro através de pulverização. Recomenda-se o máximo de duas aplicações por ciclo cultural em alternância com outros inseticidas com um diferente modo de ação. O intervalo entre aplicações é de 7 a 14 dias e o intervalo de segurança de 7 dias”, refere a empresa.

Segundo o Diretor de Marketing da Sapec Agro Portugal, João Pessoa, “o Judo vem complementar a ação do já conhecido CORSARIO, permitindo a rotação de substâncias ativas no controlo desta patologia. A Sapec em colaboração com o Serviço de Avisos Agrícolas do Norte, e com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), tem trabalhado ativamente na divulgação do plano de controlo há já alguns anos, contribuindo para a situação atual de decréscimo na disseminação da doença, algo que é para nós o exemplo de uma boa e importante articulação de esforços em prol da agricultura Portuguesa”.

Sapec volta a ter autorização excecional de emergência para a cultura do arroz

Recentemente, a Sapec Agro revelou que obteve uma autorização excecional de emergência para o propanil, ficando assim com mais uma solução para a cultura do arroz. Esta autorização – o Oryza FL – é concedida por um período de 120 dias para o combate de infestantes em arroz e é um herbicida de contacto de pós emergência, apresentando-se numa suspensão concentrada (SC) com 480g/L de propanil.