Quantcast
Sustentabilidade

Consórcio nacional quer criar Polo Europeu de Inovação Digital em Portugal

Consórcio

Um consórcio nacional, liderado pelo CoLAB de Idanha-a-Nova, candidatou-se para a criação de um Polo Europeu de Inovação Digital (EDIH) no valor de 10,8 milhões de euros. O objetivo é acelerar a transição para modelos de agricultura sustentável, informa a autarquia de Idanha-a-Nova, em nota do site.

O foco do EDIH Food4Sustainability (EDIH-F4S) são as pequenas e médias explorações agrícolas, tipicamente de 5 a 50 hectares de dimensão. O seu propósito base é capacitar os pequenos e médios agricultores em técnicas de agricultura sustentável. Além disso, quer facilitar o seu processo de digitalização e finalmente a sua certificação.

O EDIH-F4S quer, em 7 anos, capacitar mais de 7700 agricultores portugueses. Para além disso, quer implementar melhorias em 900 explorações agrícolas e certificar mais de 200 destas.

banner APP

“Após a fase nacional, o consórcio pretende apresentar já em março a candidatura ao Programa ‘Digital Europe’” desta forma, integrando , revela o município idanhense. O intuito é, desta forma, integrar a rede europeia de Polos de Inovação Digital (European Digital Innovation Hubs – EDIH).

A Agenda Digital para a Europa prevê através do programa quadro– HorizonteEuropa – financiar até 4 polos EDIH oriundos de Portugal. O financiamento será de até 50% da atividade planeada para 7 anos, enquanto o Plano de Recuperação e Resiliência nacional aportará 25% de financiamento adicional.

O consórcio de 12 membros é liderado pela Food4Sustainability.org e tem como parceiros Universidade da Beira Interior (UBI), Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), a Rede Portuguesa de Matemática para a Indústria e Inovação (PT-MATHS-IN), Terraprima, Building Global Innovators (BGI), Centro de Biotecnologia de Plantas da Beira Interior (CBPBI), Abilis, Agrobio, KIWA Sativa, Fraunhofer e Aircentre.