Quantcast
Agricultura

Covid-19: Presidente da CAP pede proatividade e serenidade ao setor

Ministério da Agricultura refuta afirmações da CAP sobre execução do PDR 2020

O presidente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, Eduardo Oliveira e Sousa, enviou uma mensagem aos agricultores no âmbito do Covid-19 e pediu proatividade e serenidade ao setor.

“Neste momento em que o País entra em regime de contingência generalizado, importa que o nosso sector de posicione de forma pró-ativa e imbuído de um espírito de atenção e serenidade”, refere o presidente da CAP na mensagem publicada no site da CAP.

A nota refere que a CAP tem “mantido contato com o topo da cadeia da distribuição” e que “produtos alimentares com origem na produção nacional, além de seguros, estão em produção regular, pelo que não se vislumbram quebras nos circuitos normais de abastecimento”, ressalvando, porém, que “numa qualquer cadeia, quando falha um elo, e até que esse elo seja reposto, toda a cadeia se ressente”.

Eduardo Sousa apela assim à importância de redobrar esforços, bem como medidas que minimizem quaisquer notícias de falhas.

“Importa por isso passar uma mensagem de confiança no sector, em particular aqueles que estão mais relacionados com os produtos de grande rotatividade, como são os frescos – frutas, legumes, ovos, leite, carne – e estreitar o relacionamento com os circuitos de comercialização e abastecimento do mercado. Faço um apelo generalizado para que não se aproveite esta situação de crise para provocar oscilações nos preços, retirando em absoluto da equação a especulação”, refere a mensagem.

De acordo com o presidente da CAP, apesar das quebras verificadas, motivadas pela “corrida” aos supermercados, há no momento condições para realizar a reposição.