Quantcast
Agricultura

OR2021: Agricultura reforçada em 30% na Madeira

A agricultura tem sido “a grande bandeira no combate à pandemia” de covid-19, segundo o Governo da Madeira, anunciando um reforço de 30% das verbas para o setor no Orçamento Regional para 2021 (OR2021).

“A agricultura é, de facto, a grande bandeira no combate a uma pandemia que nos rouba vidas, por vezes esperança, mas que não nos deixa desistir”, declarou esta quinta-feira (17 de dezembro) o secretário da Agricultura e Desenvolvimento Rural, durante a apreciação na especialidade do Orçamento e Plano do executivo regional.

Humberto Vasconcelos realçou que, “apesar de todos os problemas enfrentados desde há nove meses, a agricultura nunca parou, nunca vacilou”, mostrando uma capacidade de “adaptação e uma resiliência notável e decisiva”.

O secretário regional lembrou que a pandemia afetou vários setores de atividade, incluindo a agricultura, tendo sido necessário adotar “medidas temporárias e excecionais para reduzir os impactos verificados no setor primário”, entre as quais a criação de diferentes linhas de crédito e programas de promoção dos produtos regionais.

O secretário destacou que o Governo Regional está apostado “no relançamento das atividades que ficaram e estão mais fragilizadas e, em paralelo, aplicar um conjunto de medidas que tornem o setor agrícola e agroalimentar mais fortes”.

Nesse sentido, o executivo decidiu reforçar, no âmbito do OR2021, as verbas para o setor agrícola, em comparação com o ano que está a terminar, afetando 58 ME a este departamento do Governo madeirense, o que representa um acréscimo na ordem dos 30% em comparação com a verba deste ano.

Deste montante, 34,3 ME (59,1%) destinam-se a investimentos, entre os quais, enunciou, a melhoria de um conjunto de acessibilidades a explorações agrícolas, manutenção dos apoios às casas do povo e associações de desenvolvimento rural e a reconversão do Centro Interpretativo da Flor da Madeira, no concelho da Ponta do Sol.

Também perspetivou a construção e equipamento da Sidraria da Madeira, que tem uma produção na ordem dos 6.000 litros, e que vai representar um investimento aproximado de 894 mil euros.

A promoção da agricultura biológica integrada, tentando aumentar a área agrícola, que abrange presentemente 66 hectares; a construção da oficina de laticínios e a reabilitação do polo de ovinicultura em Santana; a reestruturação do mercado abastecedor do Funchal e a edificação do crematório de animais são outros objetivos a concretizar com este orçamento.

Humberto Vasconcelos sustentou que o Governo Regional tem “um plano claro e bem definido para a agricultura e o desenvolvimento rural” do arquipélago, que visa “a recuperação dos setores da agricultura e pecuária” e “procura adaptar o setor agrícola aos desafios colocados pelas consequências da pandemia da covid-19”.

Admitiu que este tem sido “um ano difícil” para o setor vinícola, devido o decréscimo de vendas do Vinho Madeira, mas assegurou aos produtores que “o escoamento está garantido”.

O governante destacou ainda a importância do processo de registo de denominação protegida da banana da Madeira.