Vinha e Vinho

Produção mundial de vinho atinge os 292,3 milhões de hectolitros em 2018

Produção mundial de vinho atinge os 292,3 milhões de hectolitros em 2018

A produção mundial de vinho atingiu, em 2018, os 292,3 milhões de hectolitros (mhl), segundo dados recentes da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), correspondendo a um aumento de 42,5 mhl face ao ano de 2017.

Itália confirmou a sua posição como o maior produtor mundial com 54,8 milhões mhl, seguida pela França com 49,1 milhões mhl e Espanha, com 44,4 milhões mhl, surgindo Portugal em 12.º lugar com 6,1 mhl de produção, em 2018, salientando a OIV que “as condições meteorológicas foram menos favoráveis para alguns países europeus”, destacando Portugal, onde “os focos de míldio e o oídio afetaram os resultados de 2017, embora a produção tenha sido superior à média dos últimos anos”.

À frente de Portugal, em termos de produção, surgem ainda países como EUA (23,9 mhl), Argentina (14,5 mhl), Chile e Austrália (ambos com 12,9 mhl), Alemanha (9,8 mhl), África do Sul (9,5 mhl), China (9,3 mhl) ou Rússia (6,5 mhl).

Em termos de consumo, os dados da OIV apontam para uma estabilização, com os números a estimarem valores a rondar os 246 mhl (dados ainda provisórios), com os EUA a destacarem-se no ranking, com mais de 33 mhl consumidos, em 2018, correspondendo a uma ligeira subida de 1,1%, mantendo-se como maior mercado mundial desde 2011.

Esta estabilização deve-se, contudo, a uma quebra no consumo registada na China (-6,6%) e Reino Unido, países que atingiram os 18 mhl e 12,4 mhl, respetivamente.

Na Europa, o consumo na maioria dos países manteve-se, igualmente, estável, com exceção da Espanha, que registou o terceiro crescimento consecutivo para 10,7 mhl, Portugal (5,5 mhl), Roménia (4,5 mhl) e Hungria (2,4 mhl).

De resto, Portugal aparece destacado no consumo per capita, onde lidera com 62,1 litros/pessoa/ano, à frente de países como a França (50,2 litros/pessoa/ano) e Itália (43,6 litros/pessoa/ano).

Quanto ao comércio de vinho mundial, os dados da OIV revelam que se registou uma subida de 0,4%, em volume, face a 2017, para os 108 mhl, enquanto em valor, a evolução foi de 1,2% relativamente a 2017, atingindo os 31,3 mil milhões de euros.

Espanha continua a ser o maior exportador mundial de vinhos, em volume, com 20,9 mhl, representando 19,4% do mercado global. Já em valor, a liderança pertence à França, com 9,3 mil milhões de euros exportados, em 2018.

De referir que Espanha, França e Itália dominam as exportações de vinho, em 2018, representando mais de 50% do mercado global, totalizando 54,8 mhl.

Já Portugal surge na 9.ª posição, com 3 mhl de vinhos exportados, revelando a OIV que o preço médio/litro do vinho nacional exportado rondou os 2,68 euros, totalizando 804 milhões de euros.

Os cinco maiores países importadores de vinho foram a Alemanha, Reino Unido, EUA, França e China, representando mais de metade do total de vinho importado.

Os vinhos engarrafados representaram 70% do valor total exportado, enquanto os vinhos a granel registaram um decréscimo de 5%, em volume, mas aumentaram em valor (+3,8%).

De referir ainda que a área de vinha manteve estável, em 2018, atingindo os 7,4 milhões de hectares, revelando a OIV que houve um ligeiro decréscimo em países como Portugal, Turquia, Irão e EUA.