Quantcast
Agroindústria

Produção mundial estimada de rações aumenta em 2020

iStock  e

A produção mundial estimada de rações aumentou 1% em 2020, para um total de 1.187,7 milhões de toneladas métricas. A conclusão é do “10º Inquérito Global de Alimentação Animal”, realizado pela Altech One Virtual Experience.

A China registou uma subida de 5% e consolidou a sua posição como líder mundial, com 240 milhões de toneladas métricas. No top 10 estão ainda os EUA (215,9 Mt, +1%), Brasil (77,6 Mt, +10%), Índia (39,3 Mt, -5%), México (37.9 Mt, +4%), Espanha (34.8 Mt, 0%), Rússia (31.3 Mt, +3%), Japão (25,2 Mt, 0%), Alemanha (24,9 Mt, 0%) e Argentina (22,5 Mt, +7%).

 

Os dados do inquérito, recolhidos em mais de 140 países e mais de 28.000 fábricas de rações, indicam a seguinte produção de alimentos compostos por espécie animal: frangos (28%); suínos (24%); galinhas poedeiras (14%); bovinos de leite (11%); bovinos de carne (10%); outras espécies (7%); aquacultura (4%) e animais de companhia (2%).

“Em 2020, o aumento da produção global de rações resultou de crescimento nos subsetores das rações para frangos, suínos, aquacultura e animais de companhia”, revela a Altech.

 banner APP

Para além do “Inquérito Global de Alimentação Animal”, a Altech realizou um sobre “Mulheres da Alimentação e Agricultura”. Esse inquérito revelou que 62% dos inquiridos considera que o setor está cada vez mais inclusivo.

Para além disso, mais de um quarto das mulheres inquiridas (26%) responderam que são as principais cuidadoras dos filhos ou de pais idosos, tarefas que têm de conciliar com o teletrabalho. Cerca de 21% das mulheres inquiridas que trabalham no setor agroalimentar expressaram preocupação de que o teletrabalho possa vir a ter um efeito negativo nas suas carreiras. Por outro lado, 13% dos homens inquiridos expressaram a mesma preocupação com as suas próprias carreiras.

Os resultados foram divulgados na sessão de janeiro da Alltech ONE Virtual Experience, que está disponível sob registo.