- Vida Rural - https://www.vidarural.pt -

Produtores de Carne de Bísaro Transmontano DOP unem-se em nova organização

A Associação de Criadores de Suínos de Raça Bísara viu na passada semana nascer um dos seus mais importantes projetos para a região de Trás-os-Montes: o Agrupamento de Produtores de Carne de Bísaro Transmontano DOP.

“Com o apoio da Câmara Municipal de Vinhais a Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara (ANCUB), com sede neste município, decidiu dar o passo que faltava, apostar na comercialização da carne certificada (Carne de Suíno Transmontano com DOP), dando confiança à distribuição e conquistando novos mercados. Esta é claramente uma iniciativa de cariz comercial que pretende tornar-se num grande projeto económico para todo o Trás-os-Montes (todos os municípios dos distritos de Vila Real e Bragança)”, referem os responsáveis pelo projeto numa nota enviada às redações.

De acordo com o novo agrupamento, a necessidade de criação desta entidade é também uma resposta “às exigências dos apoios dos Fundos Comunitários”. De acordo com os responsáveis, “o PDR faz depender muitos dos apoios que proporciona da condição dos produtores estarem agrupados, por exemplo o apoio à investigação, à sanidade animal e até à comercialização e promoção.”

banner APP [1]

Numa primeira fase, esta organização, que resulta da constituição de uma Sociedade por Quotas, conta com a participação de 30 produtores individuais e das duas instituições de ensino superior do território – a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB). Numa segunda fase, o objetivo é que “mais produtores venham a integrar esta sociedade, os municípios, individualmente ou através das Comunidades Intermunicipais, e outras forças vivas.”

Nos próximos três anos, a estratégia deste agrupamento passará “pelo apoio à adaptação das explorações às condições do mercado, comercialização conjunta, centralização de vendas e fornecimento aos grossistas, organização dos processos, realização de estudos de mercado, criação de marcas e lançamento de campanhas de marketing, entre outras.”

Por outro lado, o plano de ação agora apresentado prevê candidaturas aos fundos comunitários para organizar o setor e lançar campanhas de comunicação e publicidade “que consigam afirmar o real valor que resulta da qualidade e confiança que só uma marca certificada pode oferecer e entrar em novos mercados, assegurando assim o aumento da procura e consequentemente da comercialização e estabilização das vendas.”