Quantcast
Vinha e vinho

CAP: Medidas excecionais de apoio ao setor do vinho são “necessárias e determinantes” para mitigar impacto da crise

apoios à reestruturação da vinha

A CAP – Confederação do Agricultores de Portugal tem vindo a defender junto do Ministério da Agricultura, ao longo das últimas semanas, a necessidade de serem adotados mecanismos de compensação financeira aos produtores vinícolas, capazes de contribuírem eficazmente para uma mitigação da crise que o setor vive, marcada por uma deterioração do preço e por dificuldades no escoamento.

Em comunicado de imprensa esta confederação registou “com satisfação” o anúncio realizado pelo Gabinete da Ministra da Agricultura, sobre a aprovação do “reforço do pacote de medidas de crise de apoio ao setor dos vinhos para 18 milhões de euros, verificando-se um incremento de 10 para 12 milhões de euros para a medida de destilação e de 5 para 6 milhões de euros para o armazenamento”.

Medida de destilação

No que concerne à medida de destilação, esta visa aumentos diferenciados para os vinhos com denominação de origem, com indicação geográfica e também para os vinhos provenientes de zona de montanha, tratando-se de “uma medida que tem em conta as diferentes realidades das zonas produtivas”.

No comunicado, a confederação reconhece ainda “o trabalho e o empenho do Instituto da Vinha e Vinho na procura da melhor solução de apoio ao sector”.

Assim, “além das medidas de crise de apoio ao setor dos vinhos no contexto da destilação e armazenamento, é de destacar o reforço do valor da dotação da Reserva Qualitativa do Vinho do Porto, que de acordo com o anunciado pelo Gabinete da Ministra irá passar para cinco milhões de euros”, conclui a CAP.