Financiamento

Capoulas Santos defende discriminação positiva nos apoios aos pequenos agricultores

Capoulas Santos defende discriminação positiva nos apoios aos pequenos agricultores

O ministro da Agricultura vai a Bruxelas negociar a criação de um regime de discriminação positiva para os pequenos agricultores nacionais, no âmbito do próximo quadro de apoios comunitários.

Em declarações à agência Lusa, Capoulas Santos, afirmou que “queremos que haja um regime [de apoios] para os pequenos agricultores melhor que o regime geral”. De acordo com o responsável pela pasta da Agricultura, os pequenos agricultores, “sendo mais vulneráveis e ocupando menor superfície, são em elevado número e cumprem um relevante papel social na ocupação dos territórios e na dinamização dos mercados de proximidade”.

Esta discriminação positiva esteve esta semana em discussão numa reunião da comissão de aconselhamento que está a preparar dossiers “para que o Governo possa exprimir com correção uma verdadeira posição nacional”. Esta comissão conta com 15 académicos de universidades de norte a sul do país e todas as confederações agrícolas nacionais e debateu ainda a “definição de quais os critérios que devem ser aplicados à generalidade dos agricultores para ter em acesso aos benefícios da PAC”, revelou à Lusa o ministro da Agricultura.

Estas declarações foram proferidas à margem da XX Cerimónia da Pera Rocha do Oeste, organizada pela Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha (ANP), evento durante o qual Capoulas Santos referiu que considera que esta é uma fileira que é “um orgulho para o país” representando anualmente uma produção de 200 mil toneladas de pera que geram um volume de negócios de 180 milhões de euros.