Opinião

Não vamos baixar a guarda

Não vamos baixar a guarda

O nosso setor agrícola produz bens essenciais de uma forma segura e amiga do ambiente.

Em contraciclo com muitas outras atividades económicas, tem sido nos últimos anos um exemplo de investimento e modernização.

Contribui para um país mais ordenado e coeso territorialmente e também mais equilibrado no plano económico, social e ambiental.

Não desperdiça água! Utiliza-a e devolve-a, purificada ao seu ciclo.

Está na primeira linha do sequestro de CO2 e da reciclagem de resíduos.

Deita mão das mais modernas tecnologias potenciando o conhecimento de gerações de agricultores, conseguindo níveis de eficiência mais elevados.

Mas temos tanto para fazer!

Encher o país de “Alquevas” e outros regadios, grandes, pequenos, médios evitando desperdícios. Na região mediterrânica, a água é o denominador comum de uma agricultura competitiva ao valorizar o nosso maior recurso natural, a radiação solar.

Apoiar o mais possível a agricultura nas zonas desfavorecidas porque, já o dissemos, o conjunto de funções que desempenha confere-lhe uma importância que ultrapassa em muito os resultados económicos diretos.

Defender e ordenar uma floresta produtiva cujos produtos representam cerca de 10% em valor das exportações portuguesas.

Motivar organismos públicos nacionais e europeus pois o seu desempenho rápido, construtivo e pragmático é decisivo para o progresso da nossa atividade.

Aproximar a comunidade científica e setor produtivo para a utilização de novas “ferramentas” que permitam incluir cada vez mais parcelas agrícolas em “zona” de mercado.

Valorizar a marca “Portugal” e avançar mais na cadeia de valor agroflorestal.

Comunicar tudo isto a uma opinião pública “intoxicada” por quem pouco sabe do setor – e não está interessado em saber – utilizando meios que lhe são colocados ao dispor de forma desproporcionada.

Mãos à obra!

Exatamente a um ano da Agroglobal 2020 aqui estamos, com o entusiasmo de sempre, para conjuntamente com os nossos expositores, contribuirmos para uma melhor agricultura.

Negócios, inovação e debate num ritmo dinâmico são a nossa “visão”.

Para nós o espírito Agroglobal está sempre presente sendo o ponto alto a 9,10 e 11 de Setembro em Valada do Ribatejo.