Quantcast
Agricultura

65% dos portugueses prefere biológicos, mas não sabe como são produzidos

65% dos portugueses prefere biológicos, mas não sabe como são produzidos

65% dos consumidores portugueses revela preferir alimentos biológicos, mas apenas 19% sabe que a agricultura biológica é um modo de produção que também faz uso de produtos fitofarmacêuticos. A conclusão é de um estudo realizado pelo Centro de Estudos Aplicados da Católica-Lisbon, em parceria com a ANIPLA, e mostra que a grande maioria dos portugueses desconhece os principais desafios da produção alimentar mundial.

O estudo incluiu uma amostra de 961 pessoas e revela que a grande maioria dos inquiridos não sabe que a produção alimentar mundial precisa de aumentar 60% até 2050 e que 40% das culturas agrícolas mundiais se perdem todos os anos devido a pragas, doenças e infestantes.

“A maioria dos inquiridos concorda que perturbações à produção têm impacto no preço dos produtos, com 98% dos respondentes a revelar que o preço dos produtos alimentares deve permanecer acessível para garantir que as famílias têm acesso a alimentos saudáveis e frescos. Quando questionados sobre quais os fatores que mais influenciam o aumento do custo dos alimentos no mundo, a falta de alimentos devido às alterações climáticas foi a seleção de 86% dos inquiridos, seguido da falta de terra adequada ao cultivo, por 60% dos inquiridos”, indica ainda a investigação.

No que diz respeito ao papel dos produtos fitofarmacêuticos e o seu impacto no custo dos alimentos, mais de metade dos portugueses inquiridos (61%) está de acordo que, para manter os seus alimentos acessíveis, os agricultores devem ser capazes de combater infestantes, pragas e doenças recorrendo aos produtos fitofarmacêuticos. Destaque ainda para o facto de aproximadamente 38% dos inquiridos verem no crescimento populacional um fator com impacto no incremento dos preços dos alimentos.

Preferem biológicos, mas não sabem como são produzidos

No que diz respeito ao conhecimento em relação ao papel dos fitofarmacêuticos, 85% dos portugueses inquiridos no âmbito do estudo reconheceram que estes produtos químicos são concebidos com o objetivo de proteger as plantas das influências prejudiciais, incluindo insetos nocivos, infestantes, fungos e outros parasitas.

Para além disso, 65% dos inquiridos tem preferência por alimentos biológicos. Contudo, 60% não sabe ou discorda totalmente do facto de a agricultura biológica utilizar produtos fitofarmacêuticos químicos na sua produção. Para além disso, 66% acredita que comer alimentos biológicos regularmente reduz o risco global de cancro.