Agricultura

68 mil famílias rurais angolanas vão receber 38 M€

Uruguai disponível para apoiar transformação da agricultura angolana

68 mil famílias angolanas irão receber um financiamento de cerca de 38 milhões de euros para recuperação agrícola em zonas afetadas pela seca e aumento da produção, no âmbito de dois projetos agrícolas lançados esta semana no país.

Um dos projetos – Recuperação da Agricultura (ARP) – está avaliado em 6,2 milhões de euros e deverá beneficiar cerca de 8 mil famílias de agricultores e pastores afetados pela seca desde 2011, sendo cofinanciado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), com cerca de 4 milhões de euros, pelo Governo de Angola, 572 mil euros, e pelo Fundo das Nações Unidas para a Agricultura (FAO), com 408 mil euros. A região sul de Angola tem sofrido várias secas nos últimos anos que resultaram em falta de pastagem e menor disponibilidade de água.

De acordo com o Governo angolano, o objetivo deste projeto passa por recuperar a agricultura, mas também por reduzir a pobreza, aumentar a produção, melhorar a segurança alimentar e nutricional e diversificar as culturas existentes na região.

O segundo projeto, dedicado ao Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização nas províncias do Cuanza Sul e da Huíla e que deverá ter uma duração de sete anos, pretende devolver aos produtores a sua capacidade de comercialização através de apoio técnico e de infraestruturas para conservação dos produtos.

Avaliado em cerca de 31,2 milhões de euros, este segundo projeto deverá abranger 60 mil famílias. A execução está a cargo do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) do Ministério da Agricultura e Florestas de Angola e será financiado pelo FIDA em 23,5 milhões de euros e pelo Governo de Angola em cerca de 6,7 milhões de euros. Os beneficiários deverão comparticipar com cerca de 900 mil euros.