Quantcast
Agricultura

900 lisboetas aderem à compostagem em seis meses

900 lisboetas aderem à compostagem em seis meses

O projeto ‘Lisboa a Compostar’, da Câmara Municipal de Lisboa, arrancou em maio deste ano e seis meses depois conta já com 900 munícipes aderentes. De acordo com a Lusa, no âmbito desta iniciativa, cada uma destas pessoas tem um compostor em casa e o objetivo é que em 2020 sejam já cerca de 4000 os aderentes do projeto.

Filipa Penedos, diretora municipal da Higiene Urbana de Lisboa, diz em declarações à Lusa, que o objetivo da iniciativa é diminuir os resíduos biodegradáveis que são encaminhados para incineradoras e ajudar a cumprir a meta do plano municipal de gestão de resíduos, de diminuição dos resíduos produzidos.

“Tem sido um sucesso, dos 900 compostores entregues só três munícipes desistiram. A meta é, em 2020, ter entregue quatro mil compostores, ou seja, quatro mil famílias em Lisboa a compostar e a contribuir para a diminuição dos resíduos biodegradáveis que entregamos na incineradora”, revela.

O município de Lisboa “encaminha diariamente 850 toneladas de resíduos, das quais 240, valor estimado, são de resíduos biodegradáveis, por isso, quanto mais compostamos, menos entregamos à incineradora”, acrescenta a diretora municipal de Higiene Urbana.

Para além dos compositores domésticos, o projeto criou ainda os compostores comunitários, com quatro já instalados em juntas de freguesia de Lisboa. Em breve, somar-se-á a estes um quinto compostor na Quinta Pedagógica dos Olivais “pela componente de sensibilização e pedagogia já que é um grande número de crianças que o espaço recebe diariamente”. “E sabemos que as crianças são um grande veículo para a sensibilização ambiental e para em casa forçarem os pais a seguirem boas práticas”.

O ‘Lisboa a Compostar’ tem como meta a redução da produção total de resíduos do município, prevendo menos 10% entre 2015-2020.