- Vida Rural - https://www.vidarural.pt -

Academia do Centro de Frutologia Compal entrega três bolsas de 20 mil euros

Os empreendedores Márcio Pinheiro, Nuno Carvalho e Olívia Calvo foram os vencedores das bolsas de instalação de explorações frutícolas no valor 20 mil euros da edição de 2015 da Academia do Centro de Frutologia Compal.

Márcio Pinheiro, com 30 anos de idade, irá instalar um pomar de maçã com 5 hectares no Douro e tem como objetivo atingir as 300 toneladas de produção em 2019. Nuno Carvalho, por outro lado, escolheu o Fundão para instalar um pomar de 15 hectares onde irá produzir cerejas e pêssegos. A meta é chegar a um total de 96 toneladas de fruta produzida até 2019.

Olívia Calvo, por fim, pretende mudar de vida e reconverter em Resende uma exploração com 4,25 hectares, onde vai produzir ameixa rainha Cláudia, cereja e figo. Daqui a quatro anos pretende chegar a um total de 115 toneladas.

 “Esta é uma oportunidade para os empreendedores se aproximarem das realidades do setor e que os ajuda a produzir as melhores frutas, a gerir pomares sustentáveis e inovadores e a tornarem-se mais competitivos no mercado”, defende José Jordão, Presidente do Centro de Frutologia Compal.

O júri da iniciativa, que selecionou os projetos distinguidos, é composto pela Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP), Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas (CONFAGRI), Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) e pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa (ISA).

Durante o decorrer do programa, os 12 empreendedores frutícolas que participaram na iniciativa tiveram oportunidade de reforçar os seus conhecimentos de gestão e de estabelecer um contacto mais próximo e de relação com algumas das principais entidades no setor agrícola. O programa de formação decorreu ao longo de 60 horas, distribuídas entre 20 horas em sala e 40 horas em sessões práticas no terreno.

A Academia do Centro de Frutologia Compal nasceu em 2012 com o objetivo de estimular a inovação no setor frutícola nacional e tem atribuído todos os anos três bolsas no valor de 20 mil euros.