Pecuária

Açores reforça incentivos à produção de bovinos cruzados

Açores reforça incentivos à produção de bovinos cruzados

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas dos Açores duplicou o número de inseminações apoiadas, com sémen de raças de carne, em fêmeas bovinas nas explorações leiteiras, e reforçou o valor da comparticipação. De acordo com a Direção Regional de Agricultura dos Açores, o objetivo é melhorar a genética da respetiva descendência e as performances produtivas na vertente cárnica.

“Este é um apoio que se insere na estratégia de desenvolvimento sustentável das explorações leiteiras nos Açores e na melhoria da sua eficiência, numa altura em que permanece uma contínua contração da produção leiteira imposta pela indústria”, explica o diretor Regional da Agricultura, José Élio Ventura.

A portaria agora publicada, relativamente ao denominado ‘programa de cruzados’, estabelece, assim, que o número de inseminações artificiais comparticipadas duplica, passando de 25% para 50% do efetivo bovino leiteiro elegível da exploração. José Élio Ventura diz ainda que cada fêmea bovina beneficiará de um apoio anual, por inseminação, de 13,50 euros, o que representa mais um euro do que o aplicável em 2018, sendo que este valor é atribuído diretamente ao centro de armazenagem de sémen responsável pela inseminação.

“Por outro lado, cada fêmea bovina de leite passa a poder ser inseminada, no máximo, duas vezes em cada ciclo reprodutivo ao abrigo deste programa, quando antes era apenas uma vez”, acrescenta.

No últino ano, beneficiaram deste apoio 1215 explorações, tendo sido realizadas 7170 inseminações, com um apoio anual do Governo dos Açores de cerca de 90 mil euros.