Vinha e Vinho

Adega Cooperativa de Vidigueira vai valorizar subprodutos da vitivinicultura

A Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito vai apostar na compostagem de subprodutos da vitivinicultura com o objetivo de produzir fertilizantes. O projeto envolve a Câmara Municipal de Vidigueira, o Instituto Politécnico de Beja (IPB) e a empresa Hidrozono: “Trata-se de dar resposta a uma intenção da Adega que, como resultado da sua atividade, produz muitas toneladas de subprodutos que podem ser mais bem valorizados. Neste caso o objetivo final é a produção de matéria orgânica que depois enriquecerá os terrenos onde os nossos cooperadores têm as suas vinhas plantadas”, refere José Miguel Almeida, presidente do Conselho de Administração da Adega e incentivador deste projeto.

Os materiais resultantes da vindima e vinificação desta campanha já serão objeto de um estudo-piloto de compostagem elaborado pela empresa Hidrozono, com o apoio dos laboratórios do Instituto Politécnico de Beja, que fará as análises e acompanhará a evolução deste estudo.

Para João Paulo Trindade, presidente do IPB, “este projeto vai ao encontro da nossa missão de investigar de uma forma orientada, onde a componente científica deve estar alinhada com o desejo de obter os resultados práticos esperados. É a ligação do meio académico com o mundo empresarial”.

O projeto vai começar com a recolha dos produtos resultantes da laboração industrial da Adega durante a vindima e, após a poda, serão acrescentadas varas das vinhas. Tudo entrará num processo de compostagem com análises da sua evolução, armazenamento e ensaios de germinação na primavera, para atestar a utilização dos compostos resultantes no enriquecimento dos terrenos agrícolas do concelho.

Rui Raposo, presidente da Camara Municipal de Vidigueira, revelou que acredita nesta parceria “que trará para o Concelho um conhecimento elevado do que haverá que fazer no futuro com os resíduos orgânicos do Município. A Câmara dará apoio logístico e financeiro para o normal desenvolvimento do projeto, para além de também entregarmos subprodutos para a compostagem”.

Este projeto piloto demorará nove meses a estar concluído.