- Vida Rural - https://www.vidarural.pt -

Agricultura de regadio europeia ganha associação

Realiza-se hoje (14 de junho), na Feira Nacional de Agricultura, a cerimónia de assinatura da constituição da IRRIGANTS d’EUROPE, uma associação europeia que nasce com o objetivo de defender o setor da agricultura de regadio. Um dos membros fundadores desta associação é a portuguesa Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG).

No total, cerca de 7,7 milhões de hectares de regadio da Europa (75%) vão estar reunidos nesta nova associação que pretende promover a agricultura de regadio como “essencial para um crescimento equilibrado e sustentável de toda a agricultura Europeia e, em particular, a da zona Mediterrânica.”

De acordo com a FAO, a agricultura de regadio representa apenas cerca de 20% da terra cultivada a nível mundial, mas contribui para 40% da produção agrícola mundial. Segundo a IRRIGANTS d’EUROPE, “sem o aumento da produtividade agrícola que o regadio permite, seriam necessários pelo menos mais 500 milhões de hectares para produzir a mesma quantidade de alimentos.”

banner APP [1]

Os responsáveis pela nova associação dizem também que “a agricultura moderna, principalmente a agricultura de regadio, trouxe desenvolvimento económico e segurança alimentar à sociedade. Muito tem sido feito para tornar mais sustentável o uso dos recursos, foram realizados investimentos no setor para apoiar um crescimento sustentável e ambientalmente amigável, que agora está entre os mais avançados e inovadores no setor agrícola. O desafio da inovação tecnológica também oferece enormes oportunidades para a agricultura de regadio. Mas, enquanto aumenta a capacidade da ciência e dos agricultores na resolução de problemas relacionados com a rega, existe o risco de uma decrescente perceção da sua importância entre os cidadãos europeus. A força inovadora do setor provavelmente será subjugada pela incerteza. Incerteza do futuro, impulsionada por políticas, por vezes de culpabilidade cega para com os benefícios do regadio, incerteza dos mercados abalados por ondas de especulação e de insustentável volatilidade dos preços dos produtos agroalimentares, incerteza dos custos que os agricultores devem suportar, a começar pela discussão penalizadora e preocupante do preço da água na agricultura.”

Os fundadores da IRRIGANTS d’EUROPE – Associazione Nazionale Consorzi di Gestione e Tutela del Territorio e Acque Irriga, de Itália (ANBI); Federación Nacional de las Comunidades de Regantes de España (FENACORE); Irrigants d’France; e FENAREG – sublinham ainda que com a criação desta entidade o objetivo é promover a criação de sinergias “entre propósitos e ações orientando-os no caminho de uma participação ativa e proactiva, envolvendo os representantes da agricultura de regadio na tomada de decisão e na criação de propostas de políticas relevantes para o setor.”