Pecuária

China bane importação de ovelhas portuguesas devido a surto

A China anunciou a proibição da importação de ovelhas portuguesas devido a um alegado surto de paraplexia enzoótica. A decisão foi fundamentada devido a um aviso da Organização Mundial de Saúde Animal, segundo refere “Global Times”, jornal do Partido Comunista Chinês, que cita a Administração das Alfândegas da China.

De acordo com o jornal Público, o Ministério da Agricultura esclareceu ontem, dia 16 de julho, em comunicado, que “Portugal não exporta pequenos ruminantes para a China”, uma vez que não está autorizado a exportar carne de ovelha ou produtos relacionados para o país, e confirmou também a deteção de dois casos de tremor epizoótico dos pequenos ruminantes (Scrapie) nos distritos da Guarda e Castelo Branco.

Na mesma notícia, a publicação refere que o Ministério da Agricultura informou, que um caso foi detetado na Cova da Beira (distrito de Castelo Branco), “que foi comunicado em Dezembro de 2019 à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), e outro na Mêda [distrito da Guarda], que também foi comunicado, este mês, à mesma organização, tal como é obrigatório nos termos da legislação”.

“Todo o efetivo coabitante, nos dois casos, foi eliminado (cerca de 70 animais em cada caso)”, refere a nota citada pelo Público, que reitera ainda que “casos de Scrapie clássico detectados em Portugal são muito esporádicos e que esta é uma doença sob vigilância pelas autoridades portuguesas há vários anos, não existindo qualquer evidência da sua transmissão ao homem”.