Agricultura

Comissão Europeia e BEI anunciam lançamento de uma nova iniciativa de financiamento

Comissário Europeu para a Agricultura defende ‘união’ dos Estados-Membros para “eliminar distorções competitivas”

A Comissão Europeia e o Banco Europeu de Investimento (BEI) anunciaram o lançamento de uma nova iniciativa de financiamento para mobilizar cerca de 1,6 mil milhões de euros de investimento na agricultura e no setor da bioeconomia.

O financiamento destina-se a apoiar empresas privadas que operam nas cadeias de valor da produção e transformação de alimentos, materiais de base biológica e bioenergia e será garantido pelo orçamento da UE no âmbito do Fundo Europeu de Investimento Estratégico (EFSI), que constitui o pilar financeiro do Plano de Investimento para a Europa.

Esta iniciativa permitirá a concessão de empréstimos diretos para investimentos do sector privado, entre 15 e 200 milhões de euros, variando o montante do empréstimo do BEI entre 7,5 milhões de euros e 50 milhões de euros.

Os investimentos direcionados vão apoiar a proteção ambiental e a eficiência dos recursos naturais, as energias renováveis, a inovação, a competitividade, bem como a eficiência energética.

O programa pretende assim salvaguardar e criar de postos de trabalho em zonas rurais e, consequentemente, promover o desenvolvimento rural e a integração territorial na UE.

“Desde que a pandemia de coronavírus chegou à Europa, o BEI tem estado plenamente mobilizado com a Comissão Europeia para implantar um plano de apoio às PME mais duramente atingidas, incluindo as do sector agroalimentar. No entanto, o financiamento a longo prazo do sector pelo BEI continua em paralelo, centrando-se na inovação, na acção climática, na sustentabilidade ambiental e no desenvolvimento rural. Os primeiros 400 milhões de euros do empréstimo do programa agrícola já apoiaram 10 investimentos transformacionais para a agricultura europeia, que também reforçaram as comunidades rurais. Com este segundo financiamento, estamos a disponibilizar um montante adicional de 700 milhões de euros para aproveitar este sucesso e satisfazer a procura do mercado”, explicou Andrew McDowell,vice-presidente do BEI e responsável pela agricultura e pela bioeconomia.