Quantcast
Pecuária

CONFAGRI e FPAS opõem-se à retirada de competências do Ministério da Agricultura

DGAV autoriza habilitação de estabelecimentos que pretendam exportar porco para China

A CONFAGRI e Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) opuseram-se ontem à retirada de competências do Ministério da Agricultura, reafirmando através de um comunicado a importância nacional do ministério e das suas estruturas.

A CONFAGRI e a FPAS referem que ao analisar “a anunciada retirada de competências da DGAV – Direção-Geral de Alimentação e Veterinária em matéria de bem-estar dos animais de companhia” não encontraram “uma razão plausível para tal facto” e acrescentam ainda que esta decisão cria “instabilidade e dúvidas no setor pecuário”.

No comunicado conjunto, as duas organizações referem que, “não sendo relevante esta opção tomada, tal resulta em prejuízo reputacional para a Autoridade Sanitária Veterinária Nacional, superintendente em matérias tão importantes para os agricultores, para os consumidores e para o país como a sanidade animal e vegetal, a regulação de fármacos e fitofármacos ou a certificação para exportação de bens alimentares”.

Pela defesa do setor, dos agricultores, dos consumidores e do país, a CONFAGRI e a FPAS afirmam defender “uma tutela da Agricultura robusta, dinâmica, resiliente e geradora de oportunidades para os agentes económicos”.

“É com base nestes princípios que as organizações subscritoras do presente comunicado se oporão a que ao Ministério da Agricultura seja subtraída mais alguma das suas atuais competências”, conclui o comunicado.