- Vida Rural - https://www.vidarural.pt -

Francisco Gomes da Silva é o novo diretor-geral da CELPA

Francisco Gomes da Silva acaba de ser nomeado para Diretor Geral da CELPA [1] – Associação da Indústria Papeleira, que engloba as mais relevantes empresas do setor da pasta de papel, papel, tissue e cartão a operar em Portugal. 

Com 57 anos, é Engenheiro Agrónomo e tem dividido a sua atividade profissional pelas áreas da docência universitária, no Instituto Superior de Agronomia, desde 1987, da consultadoria agrícola e florestal e da gestão de empresas agrícolas e florestais.  

 

Tem ainda experiência ligada à indústria e ao movimento Associativo. Foi Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, no XIX Governo Constitucional. 

banner APP [2]

Além do seu percurso profissional, Francisco Gomes da Silva participou como orador em diversas conferências, congressos e seminários e publicou diversos artigos técnicos e científicos e capítulos de livros, principalmente nas áreas de Análise e Planeamento de Projetos, Economia da Água e Política Agrícola e de Desenvolvimento Rural. Tem igualmente experiência em projetos desenvolvidos em Angola, Moçambique e Cabo Verde. 

 

“Assumir a responsabilidade de liderar a CELPA [3] enquanto seu Diretor Geral é antes de mais um desafio, num contexto muito complexo. A floresta tem vindo a ser olhada com um viés ideológico que não corresponde aos anseios e às necessidades de toda a fileira, desde a produção até à indústria e a CELPA tem estado sempre no terreno, desenvolvendo programas de incentivo às boas práticas, ao aumento da produtividade da floresta plantada e à promoção da sustentabilidade ambiental, social e económica. Também ao nível industrial os desafios são muitos, com as questões da circularidade e da sustentabilidade ambiental e climática em cima da mesa, com metas e compromissos exigentes e, por isso mesmo, estimulantes. Por outro lado, esta associação engloba empresas de referência nacional e internacional, e que constituem um setor competitivo no panorama global, gerador de valor acrescentado a nível económico, mas também social e ambiental”, afirmou Francisco Gomes da Silva. 

A CELPA é uma associação sem fins lucrativos que tem entre os seus objetivos estimular a investigação científica técnica e tecnológica, bem como a elaboração de estudos económicos, financeiros ou outros atinentes à atividade representada. A cooperação com os organismos públicos, com as associações representativas da produção, corte e industrialização do produto florestal e com outras entidades interessadas, tendo em vista a preservação e o desenvolvimento da floresta nacional enquanto recurso sustentável. Bem como desenvolver e incentivar o relacionamento com as associações estrangeiras, congéneres e com os organismos internacionais relevantes para o desenvolvimento do sector representado, incrementando a formação profissional, técnica e tecnológica, designadamente através da criação de centros privativos.