Quantcast
Agricultura

Laurentina Pedroso vai ser Provedora do Animal no Ministério do Ambiente

Laurentina Pedroso vai ser Provedora do Animal no Ministério do Ambiente

Depois do anúncio da alteração das competências sobre os animais de companhia e animais de pequeno porte para a tutela do Ambiente a partir de 1 de janeiro, Laurentina Pedroso, professora e ex-bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários, foi agora escolhida pelo ministro do Ambiente e Ação Climática para ocupar o cargo de Provedora do Animal, que será criado no respetivo para Ministério.

O anúncio foi feito pelo ministro João Pedro Matos Fernandes, durante uma visita à Casa dos Animais de Lisboa.

Laurentina Pedroso foi diretora da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Lusófona de Lisboa, bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários e diretora-executiva da Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes.

De acordo com o ministro do Ambiente e Ação Climática, citado pela Agência Lusa, em notícia publicada no Público, este cargo prevê inicialmente também uma função executiva, “de ajudar a criar política”.

Segundo Matos Fernandes, a visita à Casa dos Animais teve como objetivo dar a conhecer as “boas experiências”, uma vez que a tutela do ambiente ficará formalmente com a responsabilidade política e de organização no que diz respeito aos animais de companhia.

“O que é para nós certo é que temos de criar todas as condições para que os animais de companhia tenham uma vida feliz”, afirmou o ministro, “e para isso é fundamental que sejam esterilizados e sensibilizar as pessoas para a adoção”.

Nas declarações, o ministro explicou ainda que a vertente executiva desta matéria ficará a cargo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, contando também com “o papel fundamental das autarquias”. Matos Fernandes relembrou ainda que, no pacote de descentralização, o Parlamento tinha chumbado a transferência de responsabilidades das áreas da proteção e saúde animal para as autarquias, mas o diploma está a ser trabalhado de novo.

Sobre a Direção-Geral da Alimentação e Veterinária, o ministro do Ambiente reiterou que se manterá no Ministério da Agricultura.