Quantcast
Agricultura

Ministra da Agricultura elogia estratégia de Idanha-a-Nova na agricultura biológica

Agricultura biológica já ocupa 7% das terras agrícolas em Portugal

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, elogiou, durante o evento gastronómico Arrebita Idanha Bio, que decorreu dias 3 e 4 de outubro, a estratégia de Idanha-a-Nova para promoção da agricultura biológica e de sistemas alimentares sustentáveis.

“Quero muito valorizar o papel que a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova tem tido na assunção do compromisso de aumentarmos a nossa produção biológica. A Agenda da Inovação para a Agricultura 2030 (apresentada em Setembro último) estabelece que queremos no país pelo menos 50% da superfície agrícola utilizável em modo sustentável reconhecido. Além disso, o desafio que nos é colocado pela Comissão Europeia é que 25% desse território esteja em Modo de Produção Biológico”, declarou a ministra, citada pela revista Descla.

A governante reiterou ainda que o Modo de Produção Biológica tem “um retorno” na nossa saúde e bem-estar e no combate às alterações climáticas.

“Nós precisamos de gastar menos água e de preservar o solo, mas também precisamos de aumentar a nossa produção para fazer face à expectativa de aumento demográfico a nível mundial”, acrescentou.

Idanha-a-Nova tornou-se, em 2018, a primeira Bio Região de Portugal com a adesão à Rede Internacional de Bio/Eco-Regiões.

O concelho é também sede do laboratório colaborativo CoLAB Food4Sustainability, apoiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e tem previsto um investimento de cerca de oito milhões de euros e a criação de cerca de 20 postos de trabalho, com vista a testar tecnologias para melhorar a produção alimentar em termos de impacto no ambiente e de mitigação de CO2.