Quantcast
Agricultura

Ministra da Agricultura garante estudar medidas para combater prejuízos da queda de granizo

Ministério da Agricultura avalia prejuízos causados pelo granizo

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, garantiu, numa visita em Moimenta da Beira, estudar medidas, algumas das quais imediatas, por forma a combater os prejuízos registado no Douro Sul e Cova da Beira devido à queda de granizo.

“Apresentámos um conjunto de medidas que se divide em duas partes. A primeira parte de medidas imediatas para fazer face ao prejuízo e estamos a estudar a possibilidade de criar uma linha de crédito de apoio à tesouraria ao fundo de maneio”, referiu Maria do Céu Albuquerque, cita pela TSF, em notícia da Agência Lusa.

A ministra esteve presente no último sábado, dia 6 de junho, em Moimenta da Beira, onde se reuniu com os autarcas das regiões afetadas.

“Estamos também a estudar, de acordo com os levantamentos que estão a ser feitos, a possibilidade de, no âmbito do programa de desenvolvimento rural, abrir uma medida de apoio para restituir o potencial produtivo, nomeadamente quando os pomares ficaram completamente destruídos”, acrescentou a ministra. 

Uma das medidas que pretende implementar de imediato é a criação de “protocolos com as autarquias” para que o Governo possa “financiar a 50% os tratamentos fitossanitários que têm de ser feitos já, imediatamente, após a queda do granizo que danificou as plantas”.

Os prejuízos nestas regiões podem chegar aos 20 milhões de euros, números que estão ainda a ser apurados pelas direções regionais do Norte e Centro.

Segundo a ministra, estes valores ainda têm de ser avaliados para analisar os montantes em causa para uma linha de crédito que garante que “não vai corresponder a 100% dos prejuízos”, mas que pretende ser “um incentivo para dar continuidade ao trabalho que é necessário fazer”.

Sobre o debate de “um conjunto de medidas mais estruturais de médio longo prazo”, Maria do Céu Albuquerque referiu que devem ser “trabalhadas imediatamente”, entre as quais a instalação de redes anti-granizo para cobertura das árvores frutícolas.

Para a ministra, uma das soluções para os agricultores será recorrer a estas soluções “através de uma linha de crédito”, o instrumento financeiro criado pelo Governo “entre o PDR e o BEI para apoiar investimento e este é um investimento que tem de caber nessa tipologia”.

A governante reiterou ainda que a possibilidade de recorrer ao PDR “e através das medidas disponíveis podermos financiar algumas destas operações”.

Não esquecendo os pequenos agricultores, Maria do Céu Albuquerque indicou que estão a ser estudadas formas de apoiar, sem deixar de lado a pandemia.