Floresta

Navigator cria modelo de gestão de combustíveis baseado na silvo pastorícia para prevenção de incêndios

Navigator cria modelo de gestão de combustíveis baseado na silvo pastorícia para prevenção de incêndios

A The Navigator Company e o Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAM)) da Universidade de Évora implementaram um modelo de gestão de combustíveis baseado na silvo pastorícia na propriedade de Vila de Rei, na Chamusca.

De acordo com a empresa, “o objetivo deste modelo de gestão é controlar a vegetação espontânea com recurso ao pastoreio nas faixas de gestão de combustível, promover a produção pecuária sustentável e rentabilizar a área em estudo (aceiros com matagais), reduzindo assim a perigosidade desta área numa situação de incêndio.”

“O modelo, em curso desde setembro de 2017 num campo experimental de 7,5 hectares, tem demonstrado elevada eficácia ao nível do controlo dos matos, sendo um método cuja durabilidade de manutenção nos terrenos se tem revelado superior aquela que é realizada com meios mecânicos, além da sustentabilidade económica e das vantagens que todo o processo representa para a sustentabilidade do ecossistema”, explica ainda a The Navigator Company.

José Luís Carvalho, Coordenador de Inovação e Desenvolvimento Florestal na The Navigator Company, sublinha que “foi desenvolvido um modelo para pastagem recorrendo-se, neste caso, a animais bovinos, que transforma um custo e um problema numa oportunidade com sustentabilidade económica e benefícios para o ecossistema”.

A empresa diz também que este modelo “garante elevada proteção do solo à erosão, a obtenção de níveis elevados de sequestro de carbono no solo e, ainda, a manutenção da biodiversidade das plantas que o constituem. Do ponto de vista económico, as sinergias conseguidas com as duas atividades (silvícola e pastoril), permitem a redução dos custos de produção, diversificação e aumento de rendimento e a redução da perigosidade de incêndios, o que facilita o desenvolvimento de um modelo de exploração que contribuirá para a sustentação do território.”