Quantcast
Pistácio

Negócio do pistácio cresce a ritmo “galopante” no país vizinho

A produção de pistácio tem vindo a crescer a ritmo acelerado em Espanha. No último ano, na região de Castilla La Mancha, a superfície de produção de pistácio aumentou cerca de 1500 hectares para mais de 10 mil hectares, contribuindo para um aumento na produção de cerca de 25%, de acordo com dados da Espaço Visual.

De acordo com a empresa, “este ritmo de crescimento em Espanha não impediu que os preços ao produtor, pela sexta campanha consecutiva, tenham subido, consolidando-se num patamar entre os 4,5 e os 8,8 euros por quilo de produto seco e descascado, um dos mais rentáveis do mercado hortofrutícola.”

José Martino, CEO da Espaço Visual, defende que “o negócio do pistácio é muito atrativo porque é muito rentável e tem baixos custos de investimento e produção.” Nesse sentido, a Espaço Visual tem como objetivo atingir, em dois anos, mais de 3000 hectares de produção de pistácio, hoje praticamente na estaca zero em Portugal.

José Martino explica que garante o escoamento da produção para a União Europeia, onde a procura supera em muito a oferta. Para o CEO da Espaço Visual, é necessário plantar 120 mil hectares para suprir as necessidades dos mercados da União Europeia.

Para além disso, por estarem na moda pelos benefícios que trazem para a saúde, os frutos secos são uma boa oportunidade de negócio. “O pistácio pode gerar um rendimento superior a 10 mil euros por hectare”, diz José Martino.

Para ajudar os profissionais do setor a perceber a evolução deste mercado, a empresa de consultoria agrícola Espaço Visual vai promover uma viagem de estudo a explorações agrícolas de pistácio em Espanha, no próximo dia 31 de maio.

Saiba mais.