Regadio

Portugal em situação de seca

Portugal em situação de seca

Portugal está “parcialmente em situação de seca, devido a anos pouco chuvosos cujos efeitos são agravados pelas alterações climáticas”. A Associação Natureza Portugal, representante do Fundo Mundial para a Natureza (ANP/WWF), recomenda medidas políticas e empresariais para inverter a situação e diz que o país “está a viver além da água que tem”.

A associação recomenda a conservação e reabilitação dos ecossistemas aquáticos saudáveis, o não-financiamento de novos regadios em zonas de escassez e sempre que não se garantam sistemas de uso eficiente da água e pela redução da procura através do aumento de eficiência de utilização nos diferentes sectores.

Para além disso, a associação aconselha as empresas a participar em projetos e iniciativas de pagamento de serviços dos ecossistemas (nomeadamente fluviais), a integrar a gestão da água na sua cadeia de valor, bem como a assumir o risco hídrico da atividade e as responsabilidades sobre o uso da água nos planos social e ambiental.

Aos cidadãos, a ANP/WWF aconselha a reduzir os consumos domésticos em permanência, a optar por consumos de reduzida pegada hídrica, na alimentação, no vestuário e no lazer, e a participarem civicamente, de forma ativa, denunciando irregularidades na gestão local da água e pressionando as autoridades para a adoção de uma gestão preventiva e para o cumprimento dos princípios e objetivos da Diretiva-Quadro da Água.

“Cidadãos, empresas, agentes do sector agrícola e Estado devem comprometer-se com o uso sustentável da água, num país que é parcialmente afetado por escassez hídrica e onde se prevê um agravamento desta condição no futuro próximo. A mitigação dos impactos das secas e da escassez hídrica em Portugal combate-se através de medidas responsáveis em toda a cadeia de utilização da água”, acrescenta a associação.