Produção

Primeiro ensaio de amendoal de sequeiro em Portugal realizado no Ribatejo

Primeiro ensaio de amendoal de sequeiro em Portugal realizado no Ribatejo

Chegou ao mercado mundial um novo conceito de amendoal de sequeiro, em sebe. Trata-se de uma modalidade de cultivo adaptada a terrenos de sequeiro frescos (> 400 mm/ano), levada a cabo pela Agromillora, fruto de alguns anos de investigação, desenvolvimento e ensaios.

De acordo com a empresa, as variedades que melhor se adaptam a este sistema de cultivo de sequeiro, em sebe, são as autoférteis e de ciclo curto, ou seja, com um período mais curto entre a floração e a colheita, reduzindo assim as necessidades hídricas da planta. “A variedade Penta é a que apresenta o melhor comportamento, seguida de Avijor, sendo que a Soleta pelo seu vigor e ciclo longo se torna menos interesante”.

O primeiro ensaio em Portugal foi instalado esta semana (segunda semana de janeiro) no Campo de Valada do Ribatejo onde irá decorrer a feira AGROGLOBAL 2020, numa parceria entre a portuguesa Hidro-Ibérica e a Agromillora. A plantação foi realizada de forma mecânica (GPS), em linha e camalhões, com as variedades Avijor e Penta.

O amendoal de sequeiro pode ser uma alternativa para campos de sequeiro em regiões específicas onde a pluviometria garanta uma produção uniforme (> 400 mm/ano).

“Estamos perante uma nova oportunidade de negócio recorrendo a uma cultura permanente de sequeiro, viável economicamente, com um investimento inicial mais baixo e onde a eficiência na utilização da água, dos tratamentos fitossanitários, dos adubos e da mão de obra são notórios. Também por este motivo, o novo sistema de cultivo do amendoal de sequeiro em sebe poderá ser adaptável para a produção biológica”, refere a Hidro-Ibérica em comunicado.

Características do amendoal de sequeiro em sebe

  • O Cultivo em sebe possibilita uma total mecanização (poda, tratamentos e colheita) e consequentemente uma minimização do recurso a mão-de-obra, com os mesmos equipamentos do Olival ou Vinha;
  • Menor incidência de doenças e resistência à clorose;
  • Esta modalidade autoenraizada demonstra uma boa resistência à seca, assegurando um desenvolvimento radicular potente em profundidade, o que lhe permite aproveitar ao máximo a humidade do solo;
  • O seu melhoramento genético, máxima garantia sanitária e a produção de plantas in vitro é assegurada pelo viveirista AGROMILLORA;
  • As podas são mecânicas e devem orientar a sebe para uma formação paralelepipédica reduzida, com um máximo de 1,50-2,00 m de altura e 0,6 m de espessura por forma a possibilitar a entrada da máquina de colheita e facilitar os tratamentos fitossanitários. Obtendo-se uma sebe mais reduzida em 60% comparativamente com o sistema em regadio.
  • Compasso 3,5 x 1,25 m (5.025 m3/ha), assegurando um maior equilíbrio entre as necessidades hídricas das plantas e a sua evapotranspiração.