Hortofrutícolas

Produtividade da pera deverá cair cerca de 10%

Produtividade da pera deverá cair cerca de 10%

As previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE), a 30 de junho, foram esta semana divulgadas e apontam para uma quebra de produtividade na pera. De acordo com o documento, a produtividade da pera deverá registar uma diminuição de 10% face a 2018.

Nas macieiras, segundo o INE, a floração/vingamento decorreu com condições meteorológicas favoráveis. No entanto, nas duas principais zonas produtoras, a evolução tem sido díspar. Na Beira Douro e Távora prevê-se um aumento significativo da produtividade face à anterior campanha, estando a decorrer a monda manual de frutos (após a monda química) para obter frutos de maior calibre. No Alto Oeste, o rendimento unitário deverá diminuir 10% face a 2018, com uma menor carga. Globalmente, prevê-se que a produtividade seja de 22 toneladas por hectare, 9% acima da média do último quinquénio.

Já nos pessegueiros, a carga de frutos este ano é superior à da campanha anterior, prevendo-se que a colheita seja antecipada em, pelo menos, uma semana face ao habitual. A produtividade deverá ultrapassar as 13 toneladas por hectare.

Superfície de milho volta a cair

Os dados divulgados pelo INE revelam ainda que a superfície de milho deverá diminuir cerca de 5% face à instalada em 2018, uma dinâmica que confirma a tendência de queda dos últimos cinco anos.

De acordo com o INE, com exceção de algumas zonas do Baixo Vouga, onde houve a necessidade de ressemear devido a ataques de alfinete, a germinação e o desenvolvimento inicial decorreram sem problemas. No entanto, as baixas temperaturas de junho atrasaram o desenvolvimento vegetativo das searas, que atualmente apresentam pouco vigor.

Já os cereais de outono-inverno encontram-se em plena maturação, tendo-se já iniciado a colheita. Prevêem-se reduções generalizadas nos rendimentos unitários destas culturas – diminuições de 10% no trigo e cevada e de 15% no triticale e na aveia.