- Vida Rural - https://www.vidarural.pt -

Regantes pedem desagravamento dos custos da eletricidade no regadio

A Federação Nacional de Regantes de Portugal (FENAREG) esteve esta quinta-feira (4 de abril) reunida com o Secretário de Estado da Energia, João Galamba, e pediu o desagravamento dos custos da eletricidade no regadio e mais apoios para o uso de energias renováveis.

A federação diz que são necessárias medidas de apoio à sustentabilidade energética do regadio, com vista a aumentar a produtividade económica da água. “O Governo mostrou abertura para desencadear um conjunto de ações que respondam às necessidades dos regantes”, diz ainda a organização.

Entre as medidas apresentadas pela FENAREG com o objetivo de “compensar o grave problema que se criou desde 2012 com o desaparecimento dos apoios à eletricidade verde” estão a possibilidade de “contratar duas potências elétricas diferentes ao longo de 12 meses ou, em alternativa, pagar pela potência real registada e não pela teórica contratada”; a “criação de um programa de apoio específico para substituição das fontes de energia convencionais por renováveis nas explorações de regadio”; e o “reforço de ações de eficiência energética, com programa específico de apoio para o setor do regadio, visando a melhoria do desempenho energético das instalações, através da avaliação de desempenho e substituição de equipamentos existentes por outros mais eficientes.”

José Núncio, presidente da FENAREG, sublinha que “após a reunião de ontem com o Secretário de Estado da Energia estamos otimistas quanto à possibilidade de os contratos sazonais de energia virem a ser implementados no setor do regadio, bem como a inclusão das restantes medidas no PNEC 2030, o Plano Nacional Integrado Energia e Clima”.